Notícias

Professores das salas de Tecnologia Educacional recebem certificados do projeto Guará Code

20/12/2023

O projeto Guará Code é uma iniciativa que visa ensinar lógica de programação a alunos do ensino infantil ao quinto ano. A programação em blocos é uma abordagem que utiliza código pré-definidos para construir  os programas em si. Esses blocos representam comandos, funções e procedimentos, e são arrastados e encaixados em uma interface visual. É uma forma acessível e divertida de aprender programação, especialmente para crianças.

 

Em mais um momento de reconhecimento, na tarde desta terça-feira (19), cerca de 80 professores das salas de tecnologia educacional receberam certificados das formações do projeto Guará Code, desenvolvido desde o início do ano. Além dos docentes, o teatro Municipal Marina Karam Primak foi ponto de encontro dos convidados e entidades de Guarapuava. 

 

“Essa sementinha que nós plantamos ao longo desses três anos vai render frutos maravilhosos nos próximos períodos, nas próximas décadas. Nós nos reunimos e decidimos trabalhar a iniciação à programação, a linguagem computacional e estimular nossas crianças a fazerem isso. Porque certamente,  a partir deste aprendizado, nós vamos criar oportunidades para essas famílias e dar a condição de talvez mudar seu contexto social. Hoje, não é nem o fruto, mas a flor que começa a aparecer. Quando eu ouço um discurso de uma criança com o sonho de ser programador, acredito que alguma coisa foi feita pelas nossas professoras, porque são elas que estão na ponta e promovem esse despertar”, sublinhou o secretário de Educação, Pablo de Almeida.

 

O projeto Guará Code é uma iniciativa que visa ensinar lógica de programação a alunos do ensino infantil ao quinto ano. A programação em blocos é uma abordagem que utiliza código pré-definidos para construir  os programas em si. Esses blocos representam comandos, funções e procedimentos, e são arrastados e encaixados em uma interface visual. É uma forma acessível e divertida de aprender programação, especialmente para crianças.

 

No desenvolvimento das atividades, é usada a plataforma Code.org, que disponibiliza gratuitamente jogos educacionais para o ensino da programação. Os jogos são baseados em temas populares, como Minecraft e Frozen, o que torna a plataforma completa, atrativa e divertida. 

 

“A programação é uma habilidade cada vez mais importante no mundo moderno. Ela está presente em todos os aspectos da nossa vida, desde os smartphones e computadores que usamos todos os dias até os sistemas que controlam as cidades e a infraestrutura que usamos. Acredito que o ensino de programação é fundamental para preparar as crianças para o futuro. É uma habilidade que pode ajudá-las a ter sucesso em todas as áreas da vida. E todo esse ensino não seria possível se não tivéssemos nossas professoras de tecnologia sempre dispostas a aprender e ensinar”, complementou a diretora do Departamento de Tecnologia Educacional da SME, Jéssica Kiczevi.

 

Além das diversas atividades plugadas (on-line) desplugadas (off-line) desenvolvidas por meio das impressoras 3D, óculos de realidade virtual, placas Micro:Bit e Makey Makey, os professores receberam a certificação das plataformas Aprimora, Canva, Code.or, Duolingo, Educaplay e Scratch Junior. Na ocasião, as professoras também receberam uma sacola com lembrancinhas da plataforma Matific.

 

“Toda essa educação é inovadora e revolucionária, porém ela não veio para substituir, mas sim para complementar as nossas práticas pedagógicas. E as nossas práticas pedagógicas ficaram ainda mais interessantes, mais atrativas para os nossos alunos, porque nós, professores de tecnologia, participamos o ano todo de formações, uma educação que é vista com bons olhos pelo mundo todo.E nós, professores de tecnologia que vestimos a camisa, que acreditamos nesse sonho, nós fomos para a sala de aula e fizemos esse sonho se tornar realidade’’, contou a professora de tecnologia do CMEI Professor Acyr Loures Pacheco, Marilze Weber. 

 

“As novas tecnologias, realmente, despertam o interesse dos alunos. E é isso que a gente tem tentado proporcionar aqui na escola para eles. Tanto que na Secretaria de Educação eles trazem as coisas mais tecnológicas possíveis, os óculos de realidade virtual, as plaquinhas Micro:Bit, a Makey Makey. E são coisas que realmente prendem a atenção deles e eles conseguem aprender. A questão da programação, que eu acho muito importante a gente trabalhar com as crianças também, é uma coisa que é proporcionada para eles desde o começo do ano até o final”, concluiu a professora de tecnologia na Escola Municipal Professora Carlita Guimarães Pupo, Raryane Holmann.

 

Clique AQUI e acesse a galaria com todas as fotos do evento: