Notícias

Secretaria de Meio Ambiente de Guarapuava amplia coleta seletiva de lixo

14/03/2023

Além dos oitenta contêineres, Guarapuava recebeu também, por meio de um convênio entre a SEMAG com o Ministério do Meio Ambiente, uma caminhonete equipada com uma carreta e material para higienização dos dispositivos de coleta seletiva.

  

Um projeto que começou no primeiro ano de mandato do prefeito Celso Góes, em Guarapuava, será expandido a partir deste mês. Trata-se do sistema de coleta seletiva de lixo, que terá os serviços ampliados.

 

Instalados em junho de 2021 nas ruas do Bairro Dos Estados e alguns pontos da área central da cidade, os contêineres de coleta seletiva têm a finalidade de promover a destinação correta do lixo e dos resíduos produzidos pelas empresas e moradores do entorno.

 

Na ocasião, foram distribuídos duzentos dispositivos de coleta e, desta vez, serão instalados na cidade, mais oitenta. Destes, vinte na cor verde, que são destinados ao descarte de materiais recicláveis e sessenta, de cor marrom, para lixo orgânico e resíduos não recicláveis.

 

Estender o serviço de coleta seletiva de lixo por meio dos contêineres para toda a cidade, faz parte do plano de governo do prefeito Celso Góes. Segundo o administrador de Guarapuava, este é mais um compromisso para com a limpeza urbana, com destaque para as lições de cidadania e dignidade.

 

“A iniciativa traz melhorias na coleta seletiva e no aspecto da cidade. Esta é uma tendência mundial e Guarapuava, como cidade moderna, ecológica e tecnológica, precisa se adaptar a este comportamento. Nosso objetivo é ampliar cada vez mais este trabalho para que se consolide esta dinâmica que envolve todos os moradores. É um processo que demanda tempo e educação, mas nós vamos prosseguir com este trabalho e orientar a todos sobre a importância dessas medidas”, grifa o prefeito.

 

Conforme contou o secretário de Meio Ambiente do Município, Germano Toledo Alves, os oitenta contêineres serão de suma importância, pois vão permitir que mais locais da cidade sejam atendidos com este sistema, onde o morador leva seu lixo até o ponto de coleta, para que seja apanhado em dias e horários estratégicos programados pela Companhia de Serviços de Urbanização de Guarapuava (SURG).

  

“A compra desses novos contêineres vão ajudar muito na coleta de lixo da cidade. Vamos substituir alguns que estão com defeito e com os outros, vamos ampliar este sistema na área central de Guarapuava. Os moradores do Bairro dos Estados, local de implantação do projeto piloto, vão receber, novamente, instruções de profissionais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Guarapuava (SEMAG), para demonstrar como deve ser feito corretamente o descarte, bem como, a coleta seletiva de lixo. Os técnicos vão explicar que materiais orgânicos e rejeitos devem ser depositados no contêiner marrom e os materiais recicláveis, descartados no contêiner verde. Eu digo que é muito importante que a população entenda que esta separação deve ser feita continuamente para que o projeto, de fato, tenha sucesso e ajude nossa cidade a se tornar, cada vez mais, um local ecológico. Isto impede, por exemplo, que levemos o lixo reciclável para o aterro sanitário. Hoje, para se ter uma ideia, o município paga R$ 147,00 a tonelada (de lixo coletado). Se levarmos materiais pesados e que podem ser reciclados, além de prejudicar o meio ambiente, estamos, literalmente, enterrando dinheiro da população. Lixo de poda de árvores e restos de materiais de construção, por exemplo, não poderão ser descartados nesses contêineres. É bom que isso fique bem claro, pois este tipo de material danifica os dispositivos. Por isso, eu repito que a educação quanto à destinação correta do lixo é de fundamental importância para todos nós”, pontuou Germano.

 

O secretário explicou ainda, que a educação ambiental faz parte das seis diretorias da SEMAG e que cada um desses setores tem seu processo de educação ambiental. Para ele, é fundamental que toda a equipe da Secretaria entenda como funciona a dinâmica dos setores quanto ao descarte correto, para, então, repassar essas informações à população em forma de orientação.

 

“A SEMAG entende que a educação ambiental atinge todas as nossas seis diretorias e cada uma tem seu processo de educação ambiental. No caso da diretoria dos resíduos sólidos, existe a mesma dinâmica. Nós chegamos e conversamos com a população para explicar como funciona o processo. As pessoas têm tempo para assimilar a situação e ter a certeza da seriedade e importância do projeto. Com isso, os moradores ficam sabendo sobre o trabalho dos operadores ecológicos e sobre o quanto a separação dos materiais recicláveis pode ajudar às famílias”, detalhou Germano.

 

Além dos oitenta contêineres que foram adquiridos com recursos do Fundo Municipal de Meio Ambiente no valor de R$ 140 mil, o município de Guarapuava recebeu também, por meio de um convênio entre a SEMAG e o Ministério do Meio Ambiente, uma caminhonete equipada com uma carreta e material para higienização dos contêineres, no valor de R$ 280 mil.

 

DINÂMICA DA COLETA

 

Desde a implantação como projeto piloto no Bairro dos Estados, são os moradores que levam o lixo até o ponto de coleta. Desta forma, o caminhão vai até os locais onde estão os contêineres e fazem a retirada do lixo com sua destinação correta.

 

Os moradores devem depositar o lixo nos contêineres (verde para recicláveis e marrom, para orgânicos), que estão posicionados no bairro. O projeto prevê que nenhum morador necessite andar mais do que 50 metros para depositar seu lixo.  A coleta será feita três vezes na semana (segunda, quarta e sexta-feira) para o lixo orgânico, e na quinta-feira pela manhã, é a vez da coleta do lixo reciclável.

 

EDUCAÇÃO

 

A reeducação ambiental realizada pela SEMAG, começa com a orientação dos moradores sobre a separação correta dos rejeitos, do lixo orgânico e dos materiais recicláveis. Conforme a bióloga e diretora de projetos ambientais do município, Selba Peres Lopes, é preciso que a população adote nova dinâmica quanto à destinação de seu lixo. “Agora, no Bairro Dos Estados e em locais onde há os contêineres de coleta seletiva, os moradores precisam entender que devem levar o lixo até esses pontos para o descarte. Ainda há muita gente que mistura o lixo ou acaba deixando em frente à casa, mas isso deve ser mudado, pois os caminhões passam apenas nesses pontos de coleta”, reforça Selba.

 

SEPARAÇÃO DO LIXO

  

Saber como separar o lixo corretamente é o primeiro passo para a destinação, disposição e tratamento adequado dos resíduos produzidos em casa.

 

Poucos minutos de dedicação para a separação do lixo doméstico ou outro tipo de lixo, podem ajudar o meio ambiente, economizar energia, matéria-prima, água e espaço nos aterros e até a gerar renda aos operadores ecológicos.

 

Para a reciclagem adequada do lixo, é preciso ficar atento no tipo do descarte do material, até que aos poucos, o hábito se incorpore ao dia a dia.

 

ORGÂNICOS

 

Os orgânicos podem ser reciclados em casa, por meio da compostagem ou embalados em sacolas biodegradáveis e encaminhados para o container de cor marrom para posterior encaminhamento ao aterro.

 

COMO SEPARAR O LIXO RECICLÁVEL?

 

O lixo reciclável é composto, principalmente, por papel, papelão, vidro, alguns tipos de plástico e alumínio. O ideal é que esta separação seja feita de acordo com seu tipo, como por exemplo, alumínio vai com alumínio, vidro vai com vidro, plástico PET com plástico PET, e assim por diante.